Notícias

Tue Mar 22 07:49:00 BRT 2016

Codec apoia projeto que abre mercado internacional a marcas paraenses

O encontro teve o apoio da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Centro Internacional de Negócios e da própria Federação das Indústrias do Estado.

O encontro reuniu, na Fiepa, representantes de indústrias do segmento de alimentos e bebidas no Pará, da Codec, Sedeme e do Centro Internacional de Negócios.

O encontro reuniu, na Fiepa, representantes de indústrias do segmento de alimentos e bebidas no Pará, da Codec, Sedeme e do Centro Internacional de Negócios.

Um grupo composto por representantes de indústrias do segmento de alimentos e bebidas no Pará se reuniu na última quinta-feira, 17, na sede da Fiepa, em Belém, com o objetivo de fomentar a criação de um Arranjo Produtivo Local que possibilite o aumento da escala de produtividade e melhoria da tecnologia aplicada ao setor.

 

Em um escopo mais amplo, o APL permitirá, ainda, encaminhar as empresas que ainda não exportam para o mercado internacional e impulsionar a atuação das que já trabalham com esse filão por meio do projeto Pará Food Export. O encontro teve o apoio da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Centro Internacional de Negócios e da própria Federação das Indústrias do Estado.

 

Entre as empresas que participaram do evento e acompanharam a pré-apresentação do projeto estão a Mariza Alimentos, Camta e Bio EcoBrazil - representadas por André Guedes, Ivan Hitoshi Saiki e Leonilda Fagundes, respectivamente -, que ao lado da Petruz Fruity, Manioca Amazônia Empório Ltda, Águas da Amazônia, Frutalí e Cachaça de Jambu encabeçam a iniciativa. 

 

O Pará Food Export será lançado oficialmente no dia 5 de abril, às 15h30, no Espaço Aperfeiçoar, da sede da Fiepa. Na ocasião, serão expostos a missão e os objetivos do grupo, e também elencadas as instituições parceiras. "O objetivo dessa mobilização é projetar as marcas paraenses no mercado internacional e o lançamento do projeto é o primeiro passo nesse sentido", destacou Leonilda Fagundes, da Bio Ecobrazil.

 

APL - O arranjo produtivo local compreende um grupo de empresas de um mesmo território e segmento econômico que se juntam para aumentar a escala de produção e melhorar a tecnologia, beneficiando principalmente os pequenos negócios, que têm a chance de crescer e se tornar competitivos. Os participantes do APL interagem entre si a fim de aprimorar os processos produtivos e conquistar mais clientes.

 

Estiveram presentes à reunião Lucélia Guedes, diretora de Atração de Investimentos e Negócios; Lorena Aguiar, gerente de Atração de Investimentos e Negócios, ambas da Codec, e Vera Lima, do sistema Fiepa/CIN.

 

Fonte: Agência Pará

Links Relacionados